sexta-feira, 5 de novembro de 2010

A LUVA LULU

LUVA LULU


Luva Lulu estava muito triste, pois não encontrava ninguém que a preenchesse. Ela era tão murchinha Tão murchinha! Resolveu então, pegar as malas e partir à procura de seu dono.

Ia Lulu muito ansiosa pelo caminho, quando avistou ao longe uma casa de fazenda. Pensou consigo:

Vou até lá para ver se encontro alguém que se pareça comigo.



Já a caminho, veja só quem Lulu encontrou:

__ Que bom encontrar você, galinha, disse Lulu toda sorridente.

__ Que você quer de mim? Nunca a vi antes, nem a conheço!

__ Quantos dedos você tem galinha?

__ Bom, deixe-me ver: um, dois, três... e mais um atrás.

__ Só quatro dedos! Hum, mesmo assim, não me custa tentar. Será que você poderia colocá-los em mim?

Apesar do esforço das duas, nada conseguiram. Assim, Lulu partiu tão triste e pensando consigo : Acho que nunca encontrarei meu dono.



Sempre olhando para a casa da fazenda, a luva Lulu prossegue sua viagem,quando de repente é atropelada por um porquinho que fugia.

__ Espere, seu porquinho, quero falar com você. É muito importante. Será que eu poderia dar uma olhada no seu pé?

E o porquinho, meio encabulado, levantou o pé como a Luva pediu.

Lulu ficou tão decepcionada! O pé era grande e tinha duas unhas horríveis e sujas. Mas como Lulu não queria desistir, pediu que seu porco tentasse colocar o pé nela.

Sabem o que aconteceu? Lulu ficou toda suja de lama. O pé do porco não lhe serviu e ela partiu sem esperança.



Chegando bem perto da casa, adivinhe quem veio receber Lulu? Foi o guarda da fazenda, um cachorro grande e que metia muito medo.

__ Quem é você? Eu não posso deixar nenhum estranho entrar aqui. Vá embora, disse o cachorro.

Lulu quase nem podia falar de tanto medo: Quan... quantos a de... dedos você tem?

__ Dedos? Você está brincando comigo? Respondeu o cachorro.

__ Preciso de alguém com cinco dedos para preencher-me. Eu sou vazia e muito infeliz.

E o cachorro, que não era tão mau, ficou com tanta peninha de Lulu que tentou colocar os pés nela. Mas a

tentativa foi em vão __ o cachorro só tinha quatro dedos.



A última esperança de Lulu era que alguém da casa pudesse recebê-la. Corajosamente bateu à porta e bem quietinha ficou, esperando alguém aparecer.

Foi então, que Pedrinho abriu a porta e viu Lulu.

__ Oba! Ganhei uma luva! Serve exatamente em mim. Com esse frio era a única coisa que eu precisava.

Pedrinho lavou Lulu e não mais a tirou das mãos.

E ela toda feliz, pensou: “Até que enfim encontrei aquele que me preenchesse!”.

Somos como a Luva Lulu que precisava de alguém para preenchê-la.

Muitas vezes nos sentimos tristes, porque somos vazios por dentro. Procuramos fazer muitas coisas para

alegrar-nos, mas elas não nos preenchem. Continuamos murchinhos.

Assim como os pés da galinha, do porco e do cachorro não cabiam na Luva Lulu, também as muitas coisas que tentamos fazer não cabem dentro de nós.

Só há uma pessoa que pode preencher e alegrar você. Na verdade, você foi feito parecido com Ele, para que

Ele viesse morar em você. Essa pessoa é Deus.

A luvinha procurou alguém que a preenchesse, e achou. Se você buscar a Deus também O encontrará.

Se você O chamar Ele entrará no seu coração. Vamos chamá-Lo agora?

__ ó Senhor Jesus! Quero que você entre em mim.

Assim você nunca mais será vazio.

6 comentários:

EBD criativa disse...

Olá querida! tem um selo pra vc em meu blog

Thami disse...

Ola gostei muito do seu blog. Se puder visite o meu e me add.
Bjaum e que Deus te abençoe nesse belo trabalho.

Blog da Taly disse...

Olá, amei seu blog e deixei um selinho pra vc, no meu blog!!! Me segue lá tbm!!! Bjão

Blog da Taly disse...

OLÁ TEM SELINHO LÁ NO BLOG PRA VC!!! BJINHOS*

Blog da Taly disse...

OI, TD BEM COM VOCÊ? DÊ UMA VISITADA NO MEU BLOG E PARTICIPA DA PROMOÇÃO DE DIA DOS NAMORADOS, VAMOS LÁ MOSTRE SEU AMOR!!!

Valdirene Suriani disse...

Amei o seu blog amada e tem me sido muito útil!
Sou educadora cristã e vou continuar usando muito suas histórias em sala de aula, se você assim me permitir.
Obrigado por compartilhar o seu talento.
Bjos.